Um hino de uma torcida, de uma revolução e de um país

Como pode ser notado pelo público nesta copa do mundo, o canto mais entoado pelos torcedores franceses nos estádios não é nenhuma musiquinha de torcida ou canções comuns nos jogos entre clubes, mas sim seu próprio hino nacional. A Marselhesa, como é conhecido o hino francês, talvez seja a melodia mais conhecida entre os hinos de países e a única (ou pelo menos uma de poucas) canção deste tipo conhecida por um nome e não somente por representar um país.

A Marselhesa, por mais que o nome diga o contrário, não foi criada em Marselha (famosa cidade litorânea francesa), mas sim em Estrasburgo (cidade perto da divisa com a Alemanha e longe de Marselha). E a canção não foi feita para ser o hino nacional. A música foi composta por um oficial do exército francês para encorajar as tropas nas batalhas que ocorriam na fronteira da França com a Alemanha. No entanto, a canção fez sucesso entre os soldados e os civis, sendo levada por viajantes a outros cantos do país.

Quando chegou a Marselha, a música se tornou uma espécie de hino dos soldados marselheses, que a cantavam sempre, tornando a composição conhecida no país inteiro durante as batalhas decorrentes da revolução francesa. O episódio mais marcante nesta escalada para a fama, foi quando os soldados de Marselha entraram em Paris cantando o hino revolucionário. O fato foi manchete na capital francesa e repercutiu bastante, tornando a música realmente famosa no país inteiro e, como era cantada pelos soldados marselheses, conhecida como a Marselhesa.

Poucos anos depois, a composição, que era símbolo da revolução francesa, se tornou o hino nacional. Mas nem por isso deixou de ser inspiração para revolucionários no mundo todo, afinal o hino conclama o povo a lutar contra a tirania e a injustiça, sendo uma verdadeira ode a revolução contra o despotismo e absolutismo. E justamente por ser um hino revolucionário, a Marselhesa, deixou de ser o hino francês durante o império de Napoleão e em outros episódios da história da França. Mas com o estabelecimento da república no final do século XIX, voltou a ser, definitivamente, o hino nacional.

E como um símbolo nacional, foi levado pelos franceses em todos os lugares em que seu país era representado, inclusive nos jogos da seleção de futebol. Aliás, os primeiros versos da Marselhesa podem ser bastante sugestivos também para o futebol, convocando os torcedores e os jogadores para o sucesso na copa do mundo: “Allons enfants de la patrie. Le jour de gloire est arrivé” (Vamos filhos da pátria. O dia de glória chegou).

Nenhum comentário:

Postar um comentário