Sealand, um reino para chamar de seu

Muitas pessoas sonham, ou pelo menos sonharam um dia, em ter seu próprio reino, ser rei ou rainha, ter súditos e um país inteiro para governar. Um homem realizou este sonho menos de 50 anos atrás. Um ex-militar britânico mudou, na década de 60, para uma antiga base militar abandonada no meio do oceano atlântico, e lá fundou seu próprio reino, Sealand.

Sealand é uma espécie de plataforma, que era usada como base militar britânica na segunda guerra, e foi abandonada posteriormente por seu difícil acesso. O principado tem cerca de 550 m² e 30 habitantes e é uma monarquia constitucional. Apesar de não ser reconhecido pela ONU ou, oficialmente, por nenhum outro Estado soberano, Sealand emite passaporte, tem moeda própria, constituição e, como está em mares internacionais, não está subordinada ou sob a jurisdição de nenhum outro país.
Além disso, a micronação de Sealand afirma ser reconhecida pela Alemanha, que já enviou diplomatas a seu território para ajudar a família real em uma tentativa de golpe na década de 70, e pelo Reino Unido, já que a justiça britânica decidiu que seu Estado não tem jurisdição sobre a antiga base militar. Mas, como dito anteriormente, nenhum país reconhece oficialmente o principado de Sealand.

A moeda oficial da ilha é o dólar de Sealand (que tem valor atrelado ao dólar americano) e o principado tem um PIB de US$ 600 mil, sendo suas principais fontes de arrecadação: a venda de títulos de nobreza e o turismo. Como o mar é revolto na região e o acesso difícil por meio de embarcações, os turistas costumam visitar, o que para alguns é o menor país do mundo, de helicóptero.


Continua após publicidade:


Atualmente, o príncipe Michael está governando a ilha artificial, uma vez que seu pai, príncipe Roy (fundador e primeiro monarca do principado) morreu em 2012. Um fato curioso é que apesar do tamanho, Sealand possui uma confederação de futebol e uma seleção nacional do esporte, que se apresenta em jogos pela Inglaterra.

Para quem quiser conhecer um pouco mais sobre este principado criado no meio do mar há menos de 50 anos atrás, existem reportagens sobre o tema na revista história viva e no ecoviagem e o site oficial de Sealand é www.sealandgov.org.

Nenhum comentário:

Postar um comentário