A história da Igreja da Pampulha

Foto da Igreja. História da Igreja da Pampulha
Igreja da Pampulha

A história da Igreja da Pampulha começa na década de 40, quando foi realizada a construção da Lagoa da Pampulha e de todo um conjunto arquitetônico ao seu redor. O projeto iniciado na prefeitura de Negrão de Lima foi concluído na gestão de Juscelino Kubitschek e contou com uma série de profissionais ilustres, como Niemeyer, Burle Marx e Portinari. O Conjunto Arquitetônico da Pampulha influenciou a arquitetura moderna brasileira e hoje é uma importante atração turística de Belo Horizonte.
O último prédio do Conjunto Arquitetônico da Pampulha a ser construído foi a Igreja de São Francisco de Assis (foto acima). Com linhas arrojadas, esta obra é considerada por muitos como a principal do conjunto. Com projeto de Oscar Niemeyer, jardins de Roberto Burle Marx e painéis de Cândido Portinari, a Igreja da Pampulha é uma verdadeira obra de arte e um dos principais pontos turísticos da cidade.


Continua após publicidade:


No entanto, a arte e a novidade que seduziram a tantos, não foram bem vistas pela camada mais conservadora da cidade e nem pelas autoridades eclesiásticas locais. Por muitos anos, o arcebispo da cidade não permitiu a consagração da capela devido a sua forma inusitada e a alguns dos painéis de Portinari. A primeira missa rezada na Igreja da Pampulha aconteceu somente em 1959, cerca de 14 anos após a inauguração e após muitos conflitos entre autoridades públicas e religiosas.

A Igreja, construída na beira da Lagoa da Pampulha e recoberta de pastilhas de cerâmica azul e branca, é tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e um lindo cartão postal de Minas Gerais e do Brasil.


Compartilhe o texto:


Siga o Pensopinando nas redes sociais:

Facebook. A história da Igreja da PampulhaTwitter. A história da Igreja da Pampulha

Assuntos que podem te interessar:

Um comentário:

  1. Olá Bsn, realmente estes conflitos não ajudaram e ainda hoje este local, apesar de ser um espetáculo, não é divulgado. Nunca vi um anúncio ou convite dos mineiros para que os turistas visitem este local.

    Abraços

    ResponderExcluir