A história do Natal pelo mundo

Foto do Palácio Avenida com luzes de Natal. A história do natal pelo mundo.
Palácio Avenida, Curitiba. A história do Natal

Natal é a festa cristã que comemora o nascimento de Jesus. No entanto, esta data é muito mais que um evento religioso e, atualmente, é comemorado por muitas pessoas que não são cristãs. O natal é a época do ano em que se reúne a família e que os problemas devem ser deixados de lado por alguns instantes para que a alegria da aproximação com os entes queridos tome conta de todos. Uma festa especial de harmonia e amizade comemorada em vários cantos do mundo no final de dezembro.

O dia 25 de dezembro passou a ser considerada a data de comemoração do nascimento de Jesus por volta do século III. Muitos dizem que a Igreja Católica escolheu esta data para ajudar na conversão de povos pagãos, que comemoravam mais ou menos nesta mesma época o solstício de inverno. A transformação da data em um evento cristão tornava muito mais fácil e menos conflituosa a adesão destes povos aos costumes católicos. Por isso que várias tradições que teriam origem pagã, como a árvore de natal e a troca de presentes, teriam sido incorporadas ao natal.

Mas nem todos os países do mundo comemoram o natal dia 25 de dezembro. Por exemplo, alguns países cristãos ortodoxos, como a Rússia, comemoram a data no dia 7 de janeiro. A Igreja Ortodoxa Russa não aceitou a alteração do calendário feito pela Igreja Católica na idade média (adoção do calendário gregoriano) e continuou seguindo o calendário Juliano. Neste último, o dia 25 de dezembro cai no dia 7 de janeiro para o resto do mundo que se utiliza das datas gregorianas. Ou seja, a Igreja Russa até comemora o natal no dia 25 de dezembro, mas no calendário por ela adotado.

E as diferenças mundo afora não ficam só na data, uma vez que nem todos os países comemoram o natal do mesmo jeito. Como dito anteriormente, até mesmo pessoas e países que não são cristãos comemoram o natal. No Japão, por exemplo, a festa foi levada por missionários cristãos e foi incorporada a cultura local, embora não seja feriado ou uma data tão importante como em países cristãos. Lá é um evento de troca de presentes e uma espécie de dia dos namorados, uma data romântica, onde a cidade e algumas casas enfeitadas dão um cenário especial para casais apaixonados. Como no Japão, a maioria das pessoas não é cristã, o natal não tem conotação religiosa.

Como visto acima, atualmente, mesmo que em datas ou maneiras diferentes, o natal é comemorado quase que por todos os lugares do planeta e, apesar de nem todas as pessoas compartilharem da mesma ideologia religiosa, é uma festa com clima de união familiar, ajuda ao próximo e de caridade. Uma festa que rompeu barreiras e não pertence mais somente a uma única religião, mas sim a todas as pessoas.

Ler também os textos: Papai Noel e Árvore de Natal.

Um comentário:

  1. Mesmo Entendendo que seja Uma Comemoração Errônea;
    creio que é Comemorado Por Muitas Pessoas que não são Cristãs Porque ele Veio Para Os Seus Mais os seus Não O Recebeu, Antes O Humilharam, Maltrataram, o Feriram e O Mataram.

    ResponderExcluir