E o governo só pensa naquilo

O governo só pensa em criar e aumentar impostos, já são mais de 90 tributos no Brasil. Mesmo assim, o recém escolhido Ministro da Saúde quer, além da criação de mais um imposto, o CPMF, que ele seja cobrado em dobro, tanto no débito quanto no crédito, e ainda diz que todos irão gostar do novo imposto porque a alíquota é pequena. Não, Ministro, os brasileiros não gostam, não querem e não aguentam mais pagar tributos.
O governo tira das empresas o dinheiro que poderia ser investido para criar novos empregos e fazer crescer o país, tira do cidadão o dinheiro para que ele tenha uma vida mais confortável, e gasta este dinheiro com corrupção e serviço público de péssima qualidade. Não é isso que o brasileiro quer, até porque aqui neste canto do mundo já se paga imposto demais.

Aproveitando a campanha “não vou pagar o pato” e a divulgação de quanto pagamos de imposto na compra de alguns produtos, é possível observar a quantidade absurda de tributos cobrados no Brasil.

Na compra de um tênis de R$ 150,00, você paga R$ 87,89 de imposto e R$ 62,11 no produto em si. Ou seja, o tributo cobrado, em relação ao preço do produto, é de aproximadamente 140%. Nesta compra, você paga mais de imposto do que no tênis em si.

Outro exemplo é o ingresso de um show de rock, quando você gasta R$ 350,00 para adquirir a entrada para o evento, R$ 143,50 deste valor é de impostos e R$ 206,50 do ingresso em si, ou seja, você paga a mais 69%, do valor do produto, só de tributos quando faz esta compra.

Em tudo se paga impostos exorbitantes e o governo ainda quer criar e aumentar impostos. Na passagem do ônibus, que o trabalhador tem que pegar todo dia para ir ao trabalho, dos R$ 3,50 gastos, R$ 1,18 são de impostos e R$ 2,32 da passagem mesmo. Um acréscimo absurdo de mais de 50% em relação ao preço da passagem, para engordar o caixa do governo.

O brasileiro, que ganha pouco e é isento de IR, quando consome todo o salário, gasta cerca de 50% com impostos e, pelo governo, vai gastar mais. Não é isso que o povo quer e não é isso que o povo precisa. O que o Brasil precisa não é de mais impostos, mas sim de uma gestão eficiente dos recursos e menos corrupção.

Para ver mais produtos e seus respectivos impostos, clique aqui para visitar a página do "não vou pagar o pato".

Um comentário:

  1. Saudações,
    Não sou contra a cobrança de impostos, mas tem duas coisas importantes sobre isso, sendo que uma delas você levantou no post: não vemos o dinheiro arrecadado retornar em bons serviços. Em muitos outros países os impostos são altos, mas o padrão de vida, o bem estar, a infraestrutura e os serviços públicos estão à altura.
    A outra coisa é que os impostos devem incidir progressivamente mais sobre quem ganha mais. Atualmente a matemática é feita de modo tal que os pobres acabem pagando mais.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir