A história do Cristo Redentor

 

Foto do Cristo. A história do Cristo Redentor
A história do Cristo Redentor


A história do Cristo Redentor começa no ano de 1850, quando um padre sugeriu a colocação de um monumento cristão no alto do corcovado para homenagear a Princesa Isabel.

Mais tarde, na época da assinatura da Lei Áurea, a ideia de homenagear a Princesa cresceu e foi sugerida uma estátua que a representasse como a redentora.


Continua após publicidade:

Mas ela não aceitou, dizendo que a homenagem deveria ser feita ao verdadeiro redentor dos homens, com uma imagem do Sagrado Coração de Jesus.

Leia sobre a primeira militar brasileira

Com o fim da Monarquia e a Proclamação da República a ideia de construção de qualquer estátua no alto do corcovado foi descartada.

Muitos anos depois, em 1920, um grupo de católicos do Rio de Janeiro retomou a sugestão da Princesa e organizou um evento para difundir a ideia de construir uma imagem de Cristo no alto da montanha e angariar doações para esse fim.

Leia sobre o último imperador do Brasil

Dois anos depois, com projeto de Heitor da Silva Costa e sendo o escultor principal Paul Landowski, começou a construção do Cristo Redentor.

Durante os nove anos de obras, uma equipe de engenheiros, técnicos e outros profissionais trabalharam na construção do monumento. O escultor romeno Gheorghe Leonida criou o rosto do Cristo, o engenheiro francês Albert Caquot projetou a estrutura de concreto armado para a estátua e muitos outros deram algum tipo de contribuição ao monumento.


Continua após publicidade:

Em 12 de outubro de 1931 foi inaugurada a estátua do Cristo Redentor, com uma missa especial realizada nesse mesmo dia no Estádio do Fluminense, localizado no bairro das Laranjeiras e com vista privilegiada para o monumento. E desde então o Cristo está de braços abertos para a cidade maravilhosa.

O Cristo Redentor foi eleito em 2007 como uma das sete maravilhas do mundo moderno e é considerado como parte da paisagem do Rio de Janeiro incluída na lista de Patrimônio da Humanidade da UNESCO.


Compartilhe o texto:


Siga o Pensopinando nas redes sociais:

Facebook. A história do Cristo RedentorTwitter. A história do Cristo Redentor

Assuntos que podem te interessar:

Nenhum comentário:

Postar um comentário