Colombo e o eclipse

Figura de Cristóvão Colombo. Colombo e o eclipse
Cristóvão Colombo. Colombo e o eclipse

Após ter descoberto a América em 1492, Cristóvão Colombo fez outras expedições para explorar o novo mundo. Na última delas, iniciada em 1502, ele salvou a vida de toda sua tripulação com muita inteligência e conhecimento de astronomia.

Leia a compra do Acre

Durante essa última expedição, Colombo perdeu duas caravelas no mar por infestação de cupins e teve que aportar de emergência na Jamaica, pois as outras embarcações não tinham mais condições de navegar.

Chegando à ilha, Colombo enviou um pequeno grupo pra pedir ajuda em uma pequena embarcação e ficou aguardando com sua tripulação.



Continua após publicidade:

Meses se passaram e nenhum resgate aconteceu, tornando a colaboração dos nativos jamaicanos essencial para sobrevivência do almirante e sua equipe.

No começo, os nativos da região foram muito receptivos e traziam comidas e ajudavam os náufragos europeus como podiam e estes em troca lhes davam espelhos e outras coisas que tinham consigo nos navios.

Leia sobre a metrópole de 1500 anos atrás

No entanto, com o passar do tempo, a situação foi ficando delicada, brigas entre os europeus e os nativos, roubos e até mortes entre eles começaram a acontecer, até que, em 1504, os nativos decidiram não ajudar mais Colombo e sua tripulação, deixando eles a própria sorte.

Acontece que sem essa ajuda, especialmente os alimentos que os jamaicanos levavam aos europeus, Colombo e os outros não sobreviveriam muito tempo.

Leia sobre a retomada de Corumbá

Com isso em mente, Cristóvão Colombo se lembrou de um detalhe que viu quando estudou os mapas da viagem e foi em busca da carta de navegação de seu navio e de uma carta de acontecimentos astronômicos daquele período, verificando que um eclipse lunar aconteceria em breve, como imaginava.

Com essa informação confirmada, Colombo chamou o líder dos nativos e informou que Deus estava muito irritado com o chefe e seu povo por negarem suprimentos a ele e seus homens e que, por isso, Deus iria escurecer a noite, tirando a lua do céu e depois lançaria uma série de desgraças sobre aquela terra.



Continua após publicidade:

No dia e hora informados o eclipse aconteceu, a lua nasceu e logo foi escurecida, enchendo de pânico os nativos, que logo levaram todo tipo de suprimento para a tripulação de Colombo e imploraram que o almirante pedisse clemência ao seu Deus.

Leia as cigarras e as formigas brasileiras

Colombo informou que iria pedir que Deus os perdoasse e que Deus provavelmente perdoaria caso eles mantivessem a ajuda e não deixassem de prover sua tripulação.

E essa ajuda, que garantiu a sobrevivência de toda a tripulação, foi mantida até que o resgate chegasse meses após o eclipse lunar.


Compartilhe o texto:


Siga o Pensopinando nas redes sociais:

Facebook. Cristóvão Colombo e o eclipse.Twitter. Cristóvão Colombo e o eclipse.

Assuntos que podem te interessar:

Nenhum comentário:

Postar um comentário