Uma viagem no tempo

Foto de um relógio. Uma viagem no tempo
Uma viagem no tempo

É comum escutar que o mundo está piorando e que antigamente era muito melhor do que hoje em dia, mas será que era mesmo?

O processo mais antigo do Brasil

Se pensarmos em apenas 200 anos atrás, 9 em cada 10 pessoas viviam na miséria, passando fome, a expectativa de vida era de pouco mais de 30 anos, não existia saneamento básico, medicina (tal como conhecemos hoje), remédios, geladeira e muitas outras coisas.

O último imperador do Brasil

A maioria das crianças morria antes de chegar à idade adulta, era quase uma loteria se tornar um ser humano adulto, a taxa de mortalidade infantil era enorme.


Continua após publicidade:

A vida era duríssima, não existia variedade de comidas e roupas, férias ou aposentadoria. A pessoa trabalhava da infância até a morte e ainda sim, muitas vezes, passava fome e muita necessidade ao longo da vida.

A compra do Alasca

Em resumo, apenas há 200 anos, vivia-se pouco e vivia-se muito mal, o normal era ser miserável e passar por todos os tipos de necessidade antes de morrer ainda jovem.

A princesa flor do Brasil

Já de volta ao nosso tempo, apenas 1 em cada 10 pessoas está na miséria no mundo inteiro, a expectativa de vida no Brasil passa dos 76 anos e no seu telefone você tem incontáveis recursos que um ser humano que viveu 200 anos atrás nem sonhava que pudessem existir.

A importância do gerador de riquezas

Uma pessoa que recebe apenas um salário mínimo atualmente vive melhor e com mais conforto que os reis da idade média ou os milionários de 200 anos atrás, que não possuíam televisão, geladeira, vaso sanitário para suas necessidades ou um ventilador para os dias de calor.

A história de um barão negro

Esse mesmo rei ou milionário poderia morrer por uma dor de garganta ou um furúnculo, uma vez que não existia antibiótico, ou por doenças que nem conhecemos hoje em dia tamanho foi o avanço da medicina desse período para cá.

A retomada de Corumbá

Ele também não tinha a variedade de tecidos e vestimentas ou alimentação que temos atualmente, nada nem perto disso. Não existia eletricidade ou qualquer utilidade e comodidade que necessite dela, como uma simples lâmpada para iluminar a noite.

Palácio da Guanabara

Como não existiam aviões ou até mesmo carros, qualquer tipo de deslocamento era complicado e longo. Visitar um parente ou fazer um trabalho em um bairro distante era extremamente cansativo e desgastante até mesmo para os muito ricos em suas charretes.


Continua após publicidade:

E é bom repetir que mais de 90% da população vivia na miséria e sua luta diária era pelo básico, pela sobrevivência, com dificuldade para comer todos os dias.

Como seria o mundo ideal

O advento da revolução industrial mudou o mundo e iniciou um período que transformou o planeta em 200 anos muito mais do que ele havia mudado nos 1000 anos anteriores.

A revolta dos escravos

Assim, hoje em dia, podemos ver notícias, pedir comida, conversar com pessoas distantes e fazer mil coisas com um dispositivo na palma da nossa mão. Temos a oportunidade de viver muito mais, com muito mais conforto e saúde que nossos antepassados.

A história do Monte Saint-Michel

O mundo não é o ideal e ainda tem muito a evoluir. Mas para uma pessoa que viveu 200 anos atrás, a vida moderna, mesmo a de uma pessoa considerada pobre, provavelmente seria uma vida dos sonhos.

Leia "Assim caminha a humanidade" falando mais sobre esse assunto.

Assista ao vídeo do Spotniks que mostra com mais detalhes o que foi contado nesse texto.

 


Compartilhe o texto:


Siga o Pensopinando nas redes sociais:

Facebook. Uma viagem no tempo.Twitter. Uma viagem no tempo.

Assuntos que podem te interessar:

Nenhum comentário:

Postar um comentário